24/01/2013

Ação do Tribunal de Contas gera economia de R$ 13 milhões em obras da Copa em Porto Alegre

Zero Hora – 21/01/13

A fiscalização do Tribunal de Contas do Estado (TCE) nas obras da Copa do Mundo em Porto Alegre já resultou em uma economia de R$ 13,6 milhões aos cofres públicos.

Com o dinheiro, seria possível construir nove creches, com 1.080 vagas em turno integral. O valor é pequeno em relação ao investimento global previsto para projetos do Mundial, de R$ 865 milhões, mas tende a aumentar até o fim dos contratos.

A redução equivale a 70% de tudo o que foi aplicado nas obras até agora pelo Executivo (cerca de R$ 19,5 milhões). Os auditores começaram o trabalho antes mesmo do lançamento das licitações. Com o aval da administração municipal, analisaram os documentos e apontaram problemas.

Até agora, identificaram a necessidade de aditivos aos contratos de sete obras e de mudanças nas minutas de quatro editais, todos com a finalidade de baixar valores. Com as modificações sugeridas pelo TCE, a prefeitura também relançou duas licitações de cerca de R$ 30 milhões cada. Elas acabaram gerando uma poupança de R$ 2 milhões.

— Adotamos uma metodologia com foco na prevenção. Esse controle tem se mostrado eficaz, na medida em que se ganha em agilidade e efetividade — diz o presidente do TCE, Cezar Miola.

Na maioria dos casos, os auditores perceberam que a tabela de referência usada para definir preços era nacional e sugeriram a adoção de parâmetros locais. A medida contribuiu para a maior parte da redução.

— Já apresentamos outros questionamentos à prefeitura, que podem resultar em mais economia, e as inspeções vão continuar — garante a auditora Andrea Mallmann Couto.
Na Secretaria Municipal de Gestão, a interferência é considerada positiva. Segundo o secretário Urbano Schmitt, o respaldo do TCE "dá segurança" e "ajuda a prevenir erros". Ele garante que as demandas apresentadas serão atendidas:

— As licitações são muito complexas, e temos o máximo interesse no auxílio do TCE. O prefeito José Fortunati inclusive visitou o tribunal para deixar isso claro. Muita gente acha que as obras da Copa envolvem falcatruas. Vamos provar o contrário.

Auditores acompanham trabalhos

O trabalho de fiscalização do Tribunal de Contas do Estado (TCE) inclui visitas periódicas aos canteiros de obras da Copa na Capital. A intenção é verificar se os contratos estão sendo seguidos à risca.

Para garantir que nada escape do tribunal na hora da execução dos projetos, os auditores destacados pela Corte para a tarefa têm formação em Engenharia Civil e são capazes de captar irregularidades que, aos olhos leigos, passariam despercebidas.

Com planilhas, máquinas fotográficas e trenas nas mãos, eles avaliam se as medidas estão compatíveis e se o material está sendo usado de acordo com as especificações, com a qualidade esperada.

— Não temos absolutamente nada a esconder, por isso recebemos o pessoal do Tribunal de Contas sem frescuras. Respondemos a tudo o que ao auditores perguntam — diz o engenheiro Carlos Otero, fiscal da Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov).

Na última quinta-feira, dia 17 de janeiro, por exemplo, Otero recebeu a visita dos auditores Flávia Burmeister Martins e Clauber Bridi. A dupla foi pessoalmente avaliar as obras do sistema de ônibus rápidos (BRT, na sigla em inglês) da Avenida João Pessoa, na região central.

A partir da vistoria, os dois irão elaborar um relatório detalhado com avaliações que poderão resultar em mais economia para a prefeitura.

— Se observamos alguma coisa que não está bem na obra, procuramos saber qual é a justificativa da prefeitura. Às vezes, adequações são necessárias. Fazemos o possível para não deixar passar nada — afirma Flávia.

A receita do TCE

1) Os auditores cobraram a adoção de preços praticados no mercado local. Em alguns editais, era usada tabela de referência nacional (SINAPI), com valores mais altos.
2) A pedido do TCE, foram alterados os índices de BDI (taxa que incide sobre o custo da obra) para estruturas metálicas e para os orçamentos de iluminação pública.
3) A prefeitura reduziu os preços estipulados para tubos e galerias de concreto, cujos parâmetros, segundo o TCE, estavam incorretos.
4) O pavimento retirado para dar lugar às obras era tratado como resíduo perigoso, encarecendo custos. Como esses produtos poderiam ser reutilizados pela prefeitura, os técnicos solicitaram a alteração da classificação.
5) Em diferentes obras, constatou-se erros no volume de determinados serviços (entre eles a fresagem, que é a retirada de pavimentação). O problema foi corrigido.

Na ponta do lápis

Os resultados da fiscalização do TCE nas obras da Copa podem ser divididos em três categorias

– Economia com aditivos em contratos para corrigir sobrepreços: R$ 6,6 milhões
Lote 2 da Av. Tronco: R$ 664,3 mil
Trincheira da Av. Cristóvão Colombo: R$ 756,4 mil
Viaduto da Av. Bento Gonçalves: R$ 3 milhões
Viaduto da Av. Pinheiro Borda: R$ 230,6 mil
Trecho 4 Av. Edvaldo Pereira Paiva: R$ 129,3 mil
BRT Av. João Pessoa: R$ 17,4 mil
Prolongamento da Av. Severo Dullius: R$ 1,8 milhão

Economia com mudanças em editais antes da publicação: R$ 4,7 milhões
Av. Tronco (Lote 2): R$ 2,1 milhões
Trincheira da Av. Plinio Brasil Milano: R$ 732,3 mil
Prolongamento da Av. Severo Dullius: R$ 1,2 milhão
Corredor da Av. Padre Cacique (Lote 5): R$ 649,6 mil

Economia com editais republicados, com redução do preço orçado: R$ 2,2 milhões
Trincheira da Av. Ceará: R$ 1,4 milhão
Viaduto da Av. Plinio Brasil Milano: R$ 699,2 mil
Iluminação Trincheira da Rua Anita Garibaldi: R$ 109,8 mil

Acompanhe e participe das páginas do SENGE nas redes sociais:
www.facebook.com/sindicatodosengenheiros
twitter.com/senge_rs

Acesse nosso blog:
www.construindoideias.org.br

Leia também

23/02/2024

ARTIGO | Lifelong Learning: O futuro do trabalho e crescimento econômico

23/02/2024

Artigo | Palavra do Murilo – Seis décadas de luta pelos engenheiros e pelo país

23/02/2024

Últimos dias para inscrição no Curso Online de Tratamentos Térmicos dos Aços

Descontos DELL Technologies

Aproveite os descontos e promoções exclusivas para sócios do SENGE na compra de equipamentos, periféricos e serviços da DELL Technologies.

2º lugar em Preferência na categoria Sindicato

Marcas de Quem Decide é uma pesquisa realizada há 25 anos pelo Jornal do Comércio, medindo “lembrança” e “preferência” em diversos setores da economia.

Tenho interesse em cursos

Quer ter acesso a cursos pensados para profissionais da Engenharia com super descontos? Preencha seus dados a seguir para que possa entrar em contato com você:

Realizar minha inscrição

Para realizar a sua inscrição, ao preencher o formulário a seguir, escolha o seu perfil:

Profissionais: R$ 0,00
Sócio SENGE: R$ 0,00
Estudantes: R$ 0,00
Sócio Estudantes: R$ 0,00
CURRÍCULO

Assine o Engenheiro Online

Informe o seu e-mail para receber atualizações sobre nossos cursos e eventos:

Email Marketing by E-goi

Ao fornecer seu dados você concorda com a nossa política de privacidade e a maneira como eles serão tratados. Para consulta clique aqui

Tenho interesse em me associar

Se você tem interesse de se associar ao SENGE ou gostaria de mais informações sobre os benefícios da associação, preencha seus dados a seguir para que possa entrar em contato com você:

Ao fornecer seu dados você concorda com a nossa política de privacidade e a maneira como eles serão tratados. Para consulta clique aqui

Entre em contato com o SENGE RS

Para completar sua solicitação, confira seus dados nos campos abaixo:

× Faça contato