01/06/2017

ARTIGO: PRESOS AO PASSADO?

O governador José Ivo Sartori parece desconhecer as empresas que ele quer vender e o mercado em que elas atuam. Isso pode ser percebido pelas suas declarações nos veículos de comunicação ao longo desses sete meses, desde que ele encaminhou o pacote de modernização para a Assembleia Legislativa. Em seus pronunciamentos, ele tem induzido à população a pensar que as companhias não têm capacidade de investimento, apresentam graves problemas estruturais e gerenciais. O uso de argumentos e informações falaciosas por parte do governador faz com que a Associação dos Funcionários da Sulgás (Assulgás) reivindique o seu direito de resposta.

O governador parece estar vinculado a um passado onde “desenvolvimento e tecnologia” eram palavras apenas relacionados ao futuro, no imaginário de grande parte dos brasileiros.  O mundo mudou, o Brasil mudou. As empresas mudaram e a gestão pública também. Essas companhias que ele chama de arcaicas e ineficientes não ficaram paradas no tempo. Desenvolveram-se graças ao esforço de profissionais que ele sequer conhece ou conheceu.

Ao dizer que a SULGÁS não tem capacidade de investimento, o Governador demonstra que não sabe, por exemplo, que ela é terceira distribuidora de gás natural do Brasil em número de cidades atendidas, superando inclusive empresas privadas. Ele desconhece que, em 2016, foi a terceira distribuidora que mais implantou redes canalizadas, ficando somente atrás de uma distribuidora de São Paulo e outra do Rio de Janeiro, estados onde o mercado de GN já está consolidado. Se fosse ineficiente, não teria sido escolhida pela revista Exame a terceira melhor empresa de energia do Brasil no ano passado e não alcançaria os resultados que obteve: mais de R$ 130 milhões de lucro líquido e R$ 37 milhões de ICMS pagos).

Atualmente a SULGÁS está presente em 40 municípios e nos principais pólos de desenvolvimento industrial do nosso Estado. Mais de 150 mil pessoas utilizam o GN no RS. A companhia gera milhões de ICMS por ano e sempre distribui dividendos a seus acionistas, recursos esses disponíveis para que o governo invista em áreas como saúde, educação, segurança em todos as cidades, incluindo as que não têm fornecimento de GN. E tudo isso sem precisar de aporte de seus acionistas, mantendo-se superavitária e atuando sempre de maneira responsável, a fim de garantir a sustentabilidade econômico-financeira dos seus negócios.

Certamente não é de conhecimento do Governador que, no início da constituição da SULGÁS, o Estado e a Petrobras Gás S.A. buscaram outro sócio privado. Porém, naquela época, nenhuma outra empresa quis participar sabendo que o retorno do investimento só viria 15 anos mais tarde, após a introdução do GN no território gaúcho pela Petrobras. Portanto, desde sua criação a SULGÁS vem pensando no futuro.

Agora que possui uma empresa estruturada, enxuta, com capacidade suficiente para atender a demanda atual e futura, altamente rentável, construída com o empenho de centenas de pessoas, é fácil conseguir comprador. A venda será um ótimo negócio para o novo acionista, mas será que é para o Estado?

No lugar de vender a SULGÁS e aumentar a dívida do RS com adesão ao plano de recuperação fiscal, o Governador deveria se preocupar em atrair novos investimentos para nosso território, como por exemplo, novas vias de suprimento de gás natural. Isso, sim, geraria mais ICMS para o Estado. O Governador Sartori não deveria responsabilizar a SULGÁS por um trabalho que é dele e de sua equipe.  Independente de ser privada ou não, a SULGÁS é uma distribuidora que tem limites legais para atuar no mercado, do mesmo modo que outras empresas desse segmento também têm. O suprimento tem a ver com uma política de governo federal, com a política energética brasileira. Ele deveria se interessar por isso no lugar de querer a privatização das empresas e abrir mão dessas fontes de receita.

Temos gás, vontade e capacidade para investir. Trabalhar junto com a empresa e não contra ela, sim é pensar no futuro, sim é pensar estrategicamente. A energia é tão essencial na vida das pessoas quanto é a educação, saúde e segurança. Energia faz parte da infraestrutura do país. O próprio Governador admitiu, em seu último depoimento, que o Estado deve se preocupar com infraestrutura. Mas será que ele não sabe que energia é infraestrutura? Então, por que nas duas gestões passadas as três empresas que ele quer vender estavam na extinta pasta da Secretaria de Infraestrutura e Logística?

Energia é fundamental para o crescimento das regiões e, nós da ASSULGÁS, temos consciência disso, por isso vamos continuar lutando para que a SULGÁS continue a se fortalecer como companhia importante para o desenvolvimento do Rio Grande do Sul. Nós nos importamos com o futuro!

*Autor: Neimar Blank, presidente da Associação dos Funcionários da Sulgás

Leia também

16/04/2024

Engenheiros da Aegea/Corsan denunciam assédio e desacato ao enquadramento sindical

16/04/2024

SENGE-RS presente na posse da gestão 2024/2025 do Sinaenco-RS

16/04/2024

SENGE participa de mobilização em defesa da extensão rural

Descontos DELL Technologies

Aproveite os descontos e promoções exclusivas para sócios do SENGE na compra de equipamentos, periféricos e serviços da DELL Technologies.

Livro SENGE 80 anos

Uma entidade forte, protagonista de uma jornada de inúmeras lutas e conquistas. Faça o download do livro e conheça essa história!

Tenho interesse em cursos

Quer ter acesso a cursos pensados para profissionais da Engenharia com super descontos? Preencha seus dados a seguir para que possa entrar em contato com você:

Realizar minha inscrição

Para realizar a sua inscrição, ao preencher o formulário a seguir, escolha o seu perfil:

Profissionais: R$ 0,00
Sócio SENGE: R$ 0,00
Estudantes: R$ 0,00
Sócio Estudantes: R$ 0,00
CURRÍCULO

Assine o Engenheiro Online

Informe o seu e-mail para receber atualizações sobre nossos cursos e eventos:

Email Marketing by E-goi

Ao fornecer seu dados você concorda com a nossa política de privacidade e a maneira como eles serão tratados. Para consulta clique aqui

Tenho interesse em me associar

Se você tem interesse de se associar ao SENGE ou gostaria de mais informações sobre os benefícios da associação, preencha seus dados a seguir para que possa entrar em contato com você:

Ao fornecer seu dados você concorda com a nossa política de privacidade e a maneira como eles serão tratados. Para consulta clique aqui

Entre em contato com o SENGE RS

Para completar sua solicitação, confira seus dados nos campos abaixo:

× Faça contato