13/11/2009

Governo adia decisão sobre aposentados e prioriza votação do pré-sal

A decisão sobre o reajuste dos aposentados que recebem mais de um salário mínimo só será decidida após a votação pela Câmara dos quatro projetos de lei que tratam da exploração do petróleo da camada pré-sal. A informação foi dada pelo líder do governo na Câmara, deputado Henrique Fontana (PT-RS), na tarde de3 quinta-feira (12/11), após reunião dos líderes da base governista com o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, e com o ministro da Previdência Social, José Pimentel.

Fontana disse que as negociações sobre o reajuste dos aposentados vão prosseguir enquanto os projetos do pré-sal são votados. Mas, segundo ele, o governo não tem como dar um aumento maior do que o já acertado com as centrais sindicais, que é um aumento correspondente à inflação do ano anterior, mais 50% da variação do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos passados. Fontana informou que a partir de 1º de janeiro do ano que vem os aposentados que recebem mais de um mínimo terão um reajuste aproximado de 6,5%.

De acordo com o líder, o governo não tem como atender o pleito dos aposentados, que querem que o mesmo índice concedido ao salário mínimo seja dado aos aposentados que recebem além de um mínimo. Essa proposta já foi aprovada pelo Senado e aguarda votação na Câmara. “Não temos como garantir esse reajuste”, disse Fontana.

O líder informou que ainda não está decidido se o governo vai editar uma medida provisória ou mandar para o Congresso um projeto de lei com urgência constitucional para definir até 2023 uma política de ganho real para o salário mínimo e o reajuste dos aposentados que ganham mais de um salário mínimo até 2011.

Segundo ele, a proposta para as aposentadorias deverá incluir a proibição de demissão de trabalhadores que estão a apenas um ano da aposentadoria, a inclusão do período de recebimento do seguro desemprego como tempo de contribuição e a regra da soma do tempo de contribuição mais idade para a aposentadoria – a soma das mulheres deve chegar a 85 e a dos homens a 95.

Fontana criticou a oposição que pretende obstruir as votações do pré-sal até que o governo decida votar o reajuste para os aposentados. Ele afirma que participou de reunião com os líderes da oposição e com o presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP), na qual foi feito um acordo para que não houvesse obstrução nas votações dos projetos do pré-sal.

Fonte: Agência Brasil

Leia também

16/04/2024

Sócios do SENGE têm desconto na Especialização em Patologia e Manutenção das Edificações da PUCRS

15/04/2024

Programa SENGE Solidário celebra três anos em evento nesta quinta-feira (18/04). Participe!

15/04/2024

Artigo | Programa SENGE Solidário aproxima quem sabe fazer de quem mais precisa

Descontos DELL Technologies

Aproveite os descontos e promoções exclusivas para sócios do SENGE na compra de equipamentos, periféricos e serviços da DELL Technologies.

Livro SENGE 80 anos

Uma entidade forte, protagonista de uma jornada de inúmeras lutas e conquistas. Faça o download do livro e conheça essa história!

Tenho interesse em cursos

Quer ter acesso a cursos pensados para profissionais da Engenharia com super descontos? Preencha seus dados a seguir para que possa entrar em contato com você:

Realizar minha inscrição

Para realizar a sua inscrição, ao preencher o formulário a seguir, escolha o seu perfil:

Profissionais: R$ 0,00
Sócio SENGE: R$ 0,00
Estudantes: R$ 0,00
Sócio Estudantes: R$ 0,00
CURRÍCULO

Assine o Engenheiro Online

Informe o seu e-mail para receber atualizações sobre nossos cursos e eventos:

Email Marketing by E-goi

Ao fornecer seu dados você concorda com a nossa política de privacidade e a maneira como eles serão tratados. Para consulta clique aqui

Tenho interesse em me associar

Se você tem interesse de se associar ao SENGE ou gostaria de mais informações sobre os benefícios da associação, preencha seus dados a seguir para que possa entrar em contato com você:

Ao fornecer seu dados você concorda com a nossa política de privacidade e a maneira como eles serão tratados. Para consulta clique aqui

Entre em contato com o SENGE RS

Para completar sua solicitação, confira seus dados nos campos abaixo:

× Faça contato