19/04/2010

Os exterminadores de carreiras

José Luiz Azambuja (*)

Ao rejeitar salário completivo proposto pelo Piratini, os professores estaduais preservaram um bem precioso: seu plano de carreira. Perceberam que a proposta do Executivo gerada a partir de um projeto de déficit zero e de investimentos e reajustes salariais próximos de zero traria as mesmas deformidades provocadas em outros tempos e em outras carreiras.

Apesar de ter consciência dos resultados calamitosos da medida, o governo apostou na incapacidade da sociedade e do movimento sindical de esclarecer quem é quem neste jogo, e quais são suas intenções. Os professores perceberam o que o Sindicato dos Engenheiros repete há anos.

Os exterminadores de carreiras monstrualizam o movimento dos servidores e, em contrapartida, oferecem migalhas e deformações. O caso da Emater é emblemático, pois a adoção de complementaridade, alheia ao piso salarial, provocou dramático achatamento dos vencimentos. Hoje, nesta empresa vocacionada integralmente à prestação de serviços públicos ao homem do campo e dotada de profissionais altamente qualificados, os contracheques de funcionários com mais de 20 anos de trabalho já apresentam valores de remuneração iguais aos dos colegas recém-contratados.

A tendência é o nivelamento por baixo e o colapso das carreiras profissionais. Só um consistente plano de carreira, cargos e salários pode assegurar aos trabalhadores a necessária motivação na busca da excelência nos serviços públicos.

Abonos, completivos, vales e outras formas de descumprimento dos pisos salariais significam atraso, pois sustentam práticas políticas retrógradas, ao lançar mão de benesses sem foco na melhoria da qualidade dos serviços, da produtividade do trabalho e nos resultados. Tais gestores irresponsáveis criam passivos trabalhistas milionários e dívidas precatórias ainda mais gigantescas, sem que lhes pese nenhuma responsabilidade.

A herança fica para administrações seguintes e, consequentemente, para todos nós. Como a Lei de Responsabilidade Fiscal, a sociedade clama senhores deputados, por uma lei de responsabilidade administrativa que coloque termo a esta realidade.

O salário-mínimo profissional de R$ 4.590,00 para engenheiros é exemplo de uma conquista que ainda precisa ser ampliada, especialmente nas três esferas do setor público. O setor privado, de forma inteligente, percebe na valorização dos seus quadros um significativo diferencial de produtividade e competitividade e vem adotando o índice legal, em muitos casos até acima do que manda a lei. Por não pagar o piso nas empresas como a Cientec, Fepam. Metroplan e FZB, entre outras, o Estado está preferindo o sucateamento.

(*) Presidente do SENGE-RS

Leia também

21/06/2024

Programa Pampa Debates ao vivo direto do SENGE-RS

21/06/2024

Governador, qual é o seu projeto para a EMATER? SENGE e entidades cobram resposta

19/06/2024

Conheça benefício da Mútua para profissionais atingidos pela calamidade

Descontos DELL Technologies

Aproveite os descontos e promoções exclusivas para sócios do SENGE na compra de equipamentos, periféricos e serviços da DELL Technologies.

Livro SENGE 80 anos

Uma entidade forte, protagonista de uma jornada de inúmeras lutas e conquistas. Faça o download do livro e conheça essa história!

Tenho interesse em cursos

Quer ter acesso a cursos pensados para profissionais da Engenharia com super descontos? Preencha seus dados a seguir para que possa entrar em contato com você:

Realizar minha inscrição

Para realizar a sua inscrição, ao preencher o formulário a seguir, escolha o seu perfil:

Profissionais: R$ 0,00
Sócio SENGE: R$ 0,00
Estudantes: R$ 0,00
Sócio Estudantes: R$ 0,00
CURRÍCULO

Assine o Engenheiro Online

Informe o seu e-mail para receber atualizações sobre nossos cursos e eventos:

Email Marketing by E-goi

Ao fornecer seu dados você concorda com a nossa política de privacidade e a maneira como eles serão tratados. Para consulta clique aqui

Tenho interesse em me associar

Se você tem interesse de se associar ao SENGE ou gostaria de mais informações sobre os benefícios da associação, preencha seus dados a seguir para que possa entrar em contato com você:

Ao fornecer seu dados você concorda com a nossa política de privacidade e a maneira como eles serão tratados. Para consulta clique aqui

Entre em contato com o SENGE RS

Para completar sua solicitação, confira seus dados nos campos abaixo:

× Faça contato