29/05/2023

Antártica era atingida por incêndios florestais frequentes há 70 milhões de anos, aponta estudo conduzido por pesquisadora do RS

_________________________________________________________

A pesquisadora Joseline Manfroi é painelista do seminário Mudanças Climáticas e suas Consequências, que será realizado pelo SENGE no dia 20 de junho no Teatro da Unisinos (Porto Alegre/RS). O evento tem o patrocínio da Mútua-RS, do CREA-RS e apoio da Escola Politécnica da Unisinos. As inscrições são gratuitas.

Confira a programação e inscreva-se.

_________________________________________________________

Por Pedro Trindade, G1 / RS –

Um estudo conduzido por uma paleontóloga do Rio Grande do Sul confirma que a Antártica era atingida por incêndios florestais frequentes há 70 milhões de anos. De acordo com a pesquisadora Joseline Manfroi, foram encontrados fósseis de plantas carbonizadas em diferentes níveis sedimentares.

O trabalho foi realizado através da cooperação entre Brasil e Chile e foi publicado na sexta-feira (14) em um periódico científico internacional. Conforme a pesquisadora, existem apenas outros dois estudos em todo o mundo sobre o tema.

”Apesar de, na atualidade, a Antártica ser representada por suas temperaturas negativas e possuir 98% do seu território coberto de gelo, ao longo de sua história geológica, ela já esteve com seus ambientes em chamas. E a ação do fogo nestas localidades era frequente e moldava as florestas durante o período Cretáceo, influenciando, inclusive, na evolução e na biodiversidade da vegetação nestas áreas do globo”, explica Joseline.

‘Os incêndios pretéritos podem ser evidenciados através do registro fóssil, em especial pela presença de carvão vegetal fóssil, que nada mais é do que material vegetal que passou pelo processo de carbonização [queima] e que ficou preservado no registro geológico”, resume Joseline.

Após análise dos fragmentos carbonizados resgatados, foi possível identificar o tipo de vegetação queimada e caracterizar o que provocou os incêndios florestais na Antártica durante o período.

”Ao contrário do que se possa imaginar, não eram os fluxos de lavas que consumiam a vegetação, e sim o contato da vegetação com as nuvens de cinza aquecida, que eram expelidas pelos vulcões. Essas nuvens atingiam as florestas, ocasionando o princípio dos incêndios naturais na vegetação”, comenta Joseline.

A autora do trabalho destaca, ainda, que ”as mudanças globais estão entre os maiores desafios para compreensão da humanidade e este tipo de estudo auxilia na construção de cenários que facilitem o entendimento da evolução dos ecossistemas terrestres ao longo do tempo”.

A pesquisa foi desenvolvida com a participação de três instituições do RS: Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Universidade do Vale do Taquari (Univates) e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Pesquisadores do Museu Nacional do Rio de Janeiro, da Universidade de São Paulo (USP) e do Instituto Antártico Chileno também contribuíram com o estudo.


Leia também

14/06/2024

Porto Alegre anuncia nova data para licitação de obras no CEIC após cancelamento de suspensão

14/06/2024

Webinar sobre crise climática e eventos extremos no Rio Grande do Sul

12/06/2024

SENGE SOLIDÁRIO | Campanha Solidariedade Técnica recebe demandas da comunidade

Descontos DELL Technologies

Aproveite os descontos e promoções exclusivas para sócios do SENGE na compra de equipamentos, periféricos e serviços da DELL Technologies.

Livro SENGE 80 anos

Uma entidade forte, protagonista de uma jornada de inúmeras lutas e conquistas. Faça o download do livro e conheça essa história!

Tenho interesse em cursos

Quer ter acesso a cursos pensados para profissionais da Engenharia com super descontos? Preencha seus dados a seguir para que possa entrar em contato com você:

Realizar minha inscrição

Para realizar a sua inscrição, ao preencher o formulário a seguir, escolha o seu perfil:

Profissionais: R$ 0,00
Sócio SENGE: R$ 0,00
Estudantes: R$ 0,00
Sócio Estudantes: R$ 0,00
CURRÍCULO

Assine o Engenheiro Online

Informe o seu e-mail para receber atualizações sobre nossos cursos e eventos:

Email Marketing by E-goi

Ao fornecer seu dados você concorda com a nossa política de privacidade e a maneira como eles serão tratados. Para consulta clique aqui

Tenho interesse em me associar

Se você tem interesse de se associar ao SENGE ou gostaria de mais informações sobre os benefícios da associação, preencha seus dados a seguir para que possa entrar em contato com você:

Ao fornecer seu dados você concorda com a nossa política de privacidade e a maneira como eles serão tratados. Para consulta clique aqui

Entre em contato com o SENGE RS

Para completar sua solicitação, confira seus dados nos campos abaixo:

× Faça contato