18/09/2012

Ferrovias e hidrovias são opções para cargas

Quem está na “melhor idade” se lembra que a malha ferroviária do Brasil, no Sul, Sudeste, Nordeste e no Norte era boa e confiável. Tanto para passageiros como para cargas. Ir de Porto Alegre a São Paulo de trem era comum. Nenhuma extravagância de aventureiros. No entanto, o rodoviarismo chegou com a indústria automobilística e ficamos numa situação ingrata: as ferrovias foram abandonadas de maneira lenta, mas irreversível, enquanto a produção de veículos de todos os tipos, incluindo ônibus e caminhões, não teve a contrapartida de novas e seguras rodovias. O resultado, passados 50 anos, é que registramos milhares de mortes por ano em rodovias saturadas, estreitas e com má conservação, uma discussão sem fim e resultados sobre a cobrança ou não de pedágios, enquanto o custo Brasil aumenta pela falta de hidrovias e, mais ainda, de ferrovias. Pois a matriz ideal de transportes para o País nos próximos 10 anos, ou seja, em 2023, seria formada por 35% de ferrovias e 29% de rodovias. A avaliação é de técnicos do Ministério dos Transportes. Os percentuais restantes ficariam por conta de outros modais, como hidrovias, por exemplo. Esta seria a composição da matriz de transportes a que o Brasil deverá chegar até 2023 se for mantido o fluxo de investimentos programados. Isso significa dizer que nos dois modais principais, a ferrovia terá que subir de uma participação atual de 25% no total para 35% até 2023, enquanto que as rodovias, que hoje beiram os 60%, deverão cair para 29% da matriz mesmo com os investimentos.

Boa parte dos investimentos previstos para as rodovias será destinada à ampliação e duplicação da malha já existente e não só para a construção de mais estradas. Sobre as críticas comuns de que o Brasil é um país “rodoviarista”, técnicos federais contradizem. Para eles, está errada esta visão, pois no Brasil a malha rodoviária não chega a 300 mil quilômetros se juntarmos todas as jurisdições. Nos Estados Unidos, a malha rodoviária é de 1,5 milhão de quilômetros. Comparado com o Brasil, a nossa malha beira ao ridículo. Então, está na hora de sair do discurso e colocar em prática o que todos os especialistas dizem há pelo menos três décadas, o Brasil deixou de lado os dois modais de transporte mais econômicos, eficientes e baratos que são o ferroviário e o hidroviário. Recuperá-los, modernizá-los e ampliá-los é tarefa para mais de um governo evidentemente, seja o federal seja o estadual. Talvez a disseminação popular do automóvel justifique um certo abandono destes meios de transporte. Mas eles visam cargas e não se pode também ignorar as possibilidades de transportar passageiros. Quando os brasileiros voltam da Europa e dos Estados Unidos – agora também da China – falam maravilhas do que viram em termos de metrôs e trens ligando cidades com muito requinte, pontualidade e conforto. Isso pode ser uma realidade também no Rio Grande do Sul e no Brasil. Os governos não têm, no entanto, verbas para aplicar diretamente. Então que se façam parcerias com a iniciativa privada neste sentido. A União lançou ambicioso programa de concessões ferroviárias. Que tenha sucesso, e logo, é o que se almeja.

Editorial Jornal do Comercio – 17/09/12

Acompanhe e participe das páginas do SENGE nas redes sociais:
www.facebook.com/sindicatodosengenheiros
twitter.com/senge_rs

Acesse nosso blog:

www.construindoideias.org.br

Leia também

24/05/2024

SENGE sedia evento que debateu Sistema de Proteção contra inundações de Porto Alegre

24/05/2024

SENGE SOLIDÁRIO | Programa lança a campanha Solidariedade Técnica: Reconstruindo o Rio Grande

24/05/2024

Sócio SENGE: conte com assessoria para declaração do Imposto de Renda

Descontos DELL Technologies

Aproveite os descontos e promoções exclusivas para sócios do SENGE na compra de equipamentos, periféricos e serviços da DELL Technologies.

Livro SENGE 80 anos

Uma entidade forte, protagonista de uma jornada de inúmeras lutas e conquistas. Faça o download do livro e conheça essa história!

Tenho interesse em cursos

Quer ter acesso a cursos pensados para profissionais da Engenharia com super descontos? Preencha seus dados a seguir para que possa entrar em contato com você:

Realizar minha inscrição

Para realizar a sua inscrição, ao preencher o formulário a seguir, escolha o seu perfil:

Profissionais: R$ 0,00
Sócio SENGE: R$ 0,00
Estudantes: R$ 0,00
Sócio Estudantes: R$ 0,00
CURRÍCULO

Assine o Engenheiro Online

Informe o seu e-mail para receber atualizações sobre nossos cursos e eventos:

Email Marketing by E-goi

Ao fornecer seu dados você concorda com a nossa política de privacidade e a maneira como eles serão tratados. Para consulta clique aqui

Tenho interesse em me associar

Se você tem interesse de se associar ao SENGE ou gostaria de mais informações sobre os benefícios da associação, preencha seus dados a seguir para que possa entrar em contato com você:

Ao fornecer seu dados você concorda com a nossa política de privacidade e a maneira como eles serão tratados. Para consulta clique aqui

Entre em contato com o SENGE RS

Para completar sua solicitação, confira seus dados nos campos abaixo:

× Faça contato